ALERTAS AO MERCADO


NEGOCIE SUAS AÇÕES COM SEGURANÇA

 

O investidor interessado em comprar ou vender ações deve sempre procurar instituições integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, habilitadas para a prestação desses serviços.

 

É importante saber que cada uma dessas instituições, distribuidoras de valores, corretoras de valores e bancos de investimento, deve estar autorizada pelo Banco Central e registrada na Comissão de Valores Mobiliários.

 

 

ATENÇÃO!

Antes de comprar ou vender ações, em caso de dúvida, verifique com a CVM:

  • A corretora, distribuidora ou banco de investimentos é registrada pela CVM?
  • O intermediário financeiro com o qual pretendo operar está autorizado a funcionar pelo Banco Central do Brasil?
  • Esse intermediário está atuando conforme às normas da CVM?

 

 

Contudo, inúmeras vezes podemos observar algumas práticas inadequadas de negociação, tais como os anúncios em jornais com ofertas de compra, ou mesmo, a atuação de pessoas tentando comprar ações nas portas de bancos, ou mesmo por telefone.

 

A CVM alerta que essa prática é irregular e deve ser repudiada pelos investidores, principalmente por que os preços de venda dessas ações acabam sendo muito inferiores aos preços negociados nas Bolsas de Valores. Além disso, outros problemas podem ser gerados em função da legitimidade das operações propostas.

 

 

AFASTE-SE DE PROBLEMAS - CUIDADO!

  • Corretor não autorizado
  • Promessas de lucros rápidos
  • Pressões para investir ou desinvestir

 

Esse fato ocorre em especial com as ações oriundas dos antigos planos de expansão da rede de telefones, já que esses proporcionavam às pessoas que adquiriam linhas telefônicas a propriedade de ações das companhias operadoras. Além disso, em decorrência do processo de privatização da Telebrás, surgiram 13 novas empresas, em geral, com grande número de acionistas.

 

Para que esses acionistas pudessem ter maior facilidade de venda dessas ações, foram firmados convênios entre essas empresas e alguns bancos comerciais como o Banco do Brasil S.A., Banco Santander (Brasil) S.A., HSBC Bank Brasil S.A., Itaú Unibanco Holding S.A. e Banco Bradesco S.A., que, atualmente, estão intermediando a venda dessas ações dos pequenos acionistas.

 

Contudo, algumas práticas irregulares de negociação podem ocorrer também com outras ações que não as chamadas "Teles". Por isso, procure sempre um intermediário financeiro autorizado a negociar no mercado de capitais, para aumentar a segurança de seus negócios.

 

Procedendo de forma a buscar a proteção dos direitos dos acionistas de todas as companhias abertas, a CVM disponibiliza na pasta "Cadastro Geral" em seu endereço na Internet (http://www.cvm.gov.br ), a relação das instituições financeiras autorizadas para a negociação das ações.

 

Além disso, no espaço destinado a "Alertas ao Mercado", pode ser encontrada uma lista de pessoas e instituições que estão impedidas de atuar no mercado de ações brasileiro, por existirem evidências de que o faziam de forma irregular.

 

Caso o investidor não tenha acesso à Internet, essa relação poderá ser encontrada nos Centros de Consultas da CVM, localizados nos endereços abaixo, ou através da Central 0800.

LIGUE 0800-7225354.

 

Rio de Janeiro:

Rua Sete de Setembro, 111 – 5º andar – Centro

Cep: 20050-901 – Rio de Janeiro – RJ

Tel.: (21) 3554-8341 / 3554-8294

Fax: (21) 3554-8212

São Paulo:

Rua Formosa, 367 – 20º andar – Centro

Cep: 01049-000 – São Paulo – SP

Tel.: (11) 3226-2014

Fax: (11) 3226-2050

SUPERINTENDÊNCIA DE PROTEÇÃO E ORIENTAÇÃO A INVESTIDORES

Fale com a CVM