Comissão de Valores Mobiliários

Você está aqui:

Notícias

Tue Dec 06 18:33:00 BRST 2016

Compartilhando saberes sobre educação financeira e comportamento

Acadêmicos apresentam pesquisas temáticas em seminário

De que maneira a aplicação de insights comportamentais influencia nas políticas públicas? Esse foi um dos questionamentos respondidos a partir de resultados de estudos feitos por acadêmicos internacionais apresentados no Seminário de Pesquisas em Educação Financeira e Comportamento, promovido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (6/12).

Ellen Katrine Nyhus, professora da School of Business and Law da Universidade de Adger (Noruega), foi responsável por esclarecer a dúvida, abordando o desenvolvimento das economias comportamentais (área de estudo dedicada a explicar a tomada de decisões econômicas a partir de fatores cognitivos, por exemplo) e conceitos como arquitetura da escolha (organização de ambientes para influenciar decisões) e nudges (formas de intervenção para induzir escolhas).

Para exemplificar a aplicação de insights comportamentais nas políticas públicas, a estudiosa mostrou, dentre outras, experiência norueguesa com a criação de portal que reúne preços de produtos bancários, fornecidos obrigatoriamente pelas instituições. Segundo ela, a iniciativa aplicaria o nudge de recap, o qual facilita o acesso a informações econômicas complexas para que as pessoas tomem decisões. Após pesquisa com o público, a professora constatou que o site era a terceira fonte de informações mais usada para as pessoas fazerem esse tipo de escolha.

 

Ellen também mostrou como os nudges são usados rotineiramente
 

Sou formada em economia, já fiz curso na área de economia comportamental e tenho aproveitado todos os eventos que a Autarquia tem feito a respeito do assunto para aprimorar meu conhecimento.O tema abordado pela Ellen foi meu interesse principal, porque gostaria de verificar na prática como a economia comportamental é utilizada.” - Rebeca Maria Miller de Lima, servidora da CVM

 

Intervenções de educação financeira foram avaliadas por Bilal Zi, economista do World Bank, que citou iniciativas promovidas pela instituição para disseminar o tema por meio de diversas plataformas. O palestrante apresentou, por exemplo, novela veiculada na África, cuja história girava em torno de uma mulher que era responsável pela poupança de toda a vizinhança. Após endividar-se, a personagem recorre às economias do grupo, gerando revolta a todos. De acordo com Bilal, o trabalho, realizado ao longo de dois meses, fez com que as pessoas trouxessem para suas rotinas a discussão desses assuntos de maneira mais compreensível.

Ao final do painel, o economista apontou suas conclusões: a educação financeira pode ser uma ferramenta efetiva se feita no tempo certo, para a audiência certa, pelos canais certos e em combinação com outras formas de intervenções.

 

O economista abordou série de vídeos que, seguidos de debates, faziam com que
as pessoas enxergassem conceitos de educação financeira no dia a dia

 

Educação Financeira, fatores psicológicos e comportamento financeiro

Você sabia que extrovertidos tendem a ser mais endividados? Essa foi uma das conclusões obtidas nas pesquisas apresentadas por Vera Rita de Mello Ferreira (doutora em psicologia econômica) e por Bernardo Fonseca Nunes (PhD membro do Behavioural Science Centre da Universidade de Stirling). Os acadêmicos relacionaram diversos aspectos dos fatores psicológicos e do comportamento financeiro, mostrando, por exemplo, que as pessoas extrovertidas consomem mais em restaurantes com bebidas alcólicas, a partir de estudos empíricos.

Representando a CVM, o coordenador de estudos comportamentais e pesquisas, Frederico Shu, compartilhou resultados de análise promovida pela Autarquia focada em investigar relações entre traços de personalidade, perfil de investimento e conhecimento financeiro, que apresentou resultados semelhantes às demais pesquisas, por exemplo, no que tange às pessoas extrovertidas, que não possuem investimentos, segundo a pesquisa.

 

Shu apresentou pesquisa realizada no Brasil, cujos resultados
puderam ser comparados aos obtidos no Reino Unido
 

 

Amanhã (7/12), a CVM completa 40 anos. O aniversário será celebrado com lançamento de livro e painel sobre o passado e o futuro da Autarquia.

Acompanhe o Portal CVM e saiba mais detalhes desse evento e das demais atividades promovidas durante a semana! 

Voltar ao topo